O zagueiro Carles Puyol, capitão do time do Barcelona, passou por cirurgia neste sábado para correção de uma lesão na cartilagem do joelho direito e permanecerá afastado dos gramados de um mês e meio a dois, o que o impedirá de disputar a final da Copa do Rei, no próximo dia 25, e da Eurocopa, no mês que vem.

A previsão foi feita pelo responsável pela operação, o médico Ramon Cugat, que confirmou a ausência do defensor nas duas competições, mas ressaltou: “Teremos Carles Puyol por muitos anos”.

Segundo boletim, a cirurgia foi feita pela equipe de Cugat e contou com a presença do médico do Barcelona Ricard Pruna.

“Puyol passou por uma intervenção de uma lesão osteocondral por meio de artroscopia para limpar a articulação do joelho. O tempo0 de recuperação será de cerca de seis semanas”, informa o boletim médico.

“Deixamos claro para ele, o objetivo é recuperá-lo bem para que chegue à pré-temporada com a equipe em ótimas condições, já que da cirurgia de hoje se deduzia que a Eurocopa não era possível. Amanhã (domingo), Puyol irá para casa, e na segunda-feira começa a reabilitação”, relatou Pruna.

Cugat, por sua vez, classificou de prudente a decisão de deixar Puyol fora da Euro, que começará em 8 de junho, e afirmou que a operação era inevitável.

“Por bom senso, ele não pode ir à Eurocopa. Não se deve arriscar. Ele tinha esperança e vontade de disputar a Euro, mas a decisão de operá-lo era categórica. O joelho é muito traidor e tem uma complexidade enorme”, explicou o médico responsável pela cirurgia, que elogiou a condição física do atleta de 34 anos.

“Ele tem lesões porque é muito competitivo. Luta, trabalha, sofre pancadas e contusões, cai e se levanta. Mas sempre digo que querer é poder e, quando se pode, se alcança. E ele é muito constante”, finalizou.

Sem mais artigos