Após ser barrado por Tite para o confronto contra o São Paulo, realizado nesta quarta, no Morumbi, Chicão preferiu ser dispensado da partida, pois não ajudaria a equipe na situação de seu futebol. Porém, Ralf considerou um desrespeito o fato de o capitão ter pedido para não ficar no banco de reservas.

“Não foi um desrespeito com a gente, mas com a diretoria que dá todo o respaldo para nós. E foi um desrespeito com o jogador que entrou no lugar dele também”, disse sobre Wallace.

O zagueiro aproveitou e treinou nesta quarta-feira no CT Dr Joaquim Grava considerando que seria mais útil dessa forma.

“Talvez poucas pessoas saibam o motivo. Eu respeito o Chicão, o admiro, é o nosso lider e tem todo meu apoio em particular. Espero que tenha tido um excelente dia de treinamento hoje e que domingo possa nos ajudar”, minimizou Emerson.

Já o goleiro Julio César preferiu não criar polêmica sobre o assunto e diz que a decisão foi correta. “Ele falou que não estava com cabeça para jogar, que poderia não ajudar. Às vezes entra perde um pênalti e podem falar que foi algo porque ficou na reserva. A decisão foi até sábia para não comprometer”, opinou.

Ralf diz que atitude de Chicão foi desrespeito

Sem mais artigos