O Reino Unido bai mandar 42 milhões de camisinhas para a Àfrica do Sul, em resposta a um pedido das autoridades do país, que querem reforçar a prevenção à aids antes da Copa do Mundo.

O Governo sul-africano decidiu pedir 1 bilhão de preservativos a mais à comunidade internacional. O pedido ao Reino Unido foi feito pessoalmente pelo presidente sul-africano, Jacob Zuma, em uma recente visita oficial a Londres.

“Obviamente, haverá um enorme aumento no número de pessoas que viajam à Àfrica do Sul”, afirmou o ministro britânico para o Desenvolvimento Internacional, Gareth Thomas.

Thomas anunciarà o envio dos preservativos à Àfrica do Sul durante um encontro em Londres dedicado à prevenção e ao tratamento da aids, destaca o jornal “The Guardian”.

O Governo sul-africano calcula que, por causa da Copa, o país receberá até meio milhão de visitantes, o que aumentará o comércio sexual e, consequentemente, os riscos de contaminação pelo HIV, o vírus causador da aids.

Na semana passada, as autoridades de saúde da Àfrica do Sul previram a chegada ao país de 40 mil prostitutes em busca de clientes durante o torneio, que durarà um mês.
O ministro de Saúde sul-africano, Aaron Montsoaledi, se disse preocupado, porque muita gente parece não levar a sério o problema da aids, por acreditar a doença pode ser facilmente tratada.

Reino Unido enviará 42 milhões de preservativos à África do Sul

Sem mais artigos