Uma das revistas mais conceituadas sobre futebol no mundo, a britânica FourFourTwo publicou um artigo em sua versão on-line, na última quinta-feira (24), questionando onde estão os jogadores brasileiros mais famosos da atual geração que deveria ter liderado a Seleção Brasileira no Mundial de 2014. Chamando atletas como Pato, Ganso, Ronaldinho, Adriano, Kaká e Damião de “geração perdida do Brasil que poderia ter vencido a Copa do Mundo”, a publicação destaca que os craques deixaram de ajudar Felipão na competição.

Assinada pelo jornalista Maurício Savarese, a matéria fala especificamente dos seis nomes citados acima, deixando Robinho, outro jogadores brasileiros que despontou como craque e não esteve no Mundial do Brasil. O repórter explica para os leitos da FourFourTwo onde estão os atletas atualmente e indica que alguns deles podem aparecer na lista da Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

Com Alexandre Pato como destaque, a revista lembra que o ex-atacante do Milan está na reserva do São Paulo, enquanto que Fred, do Fluminense, ficou com a camisa 9 da Seleção Brasileira durante a Copa no Brasil.

Sobre Ronaldinho Gaúcho, a publicação coloca que o craque, que ‘deixou’ Oscar ser o número 11 da Seleção na Copa, está chateado no Atlético-MG, sendo apenas um coadjuvante do time, que na última quarta-feira (23) faturou o título da Recopa Sul-Americana ao vencer o Lanús, por 4 a 3, no Mineirão.

Atualmente sem clube, Adriano foi colocado pela FourFourTwo como um jogador decadente, depois de deixar o Atlético-PR após quatro jogos e apenas um gol. Para a publicação, a camisa 7, que foi usada por Hulk na Seleção Brasileira, era pra ser do Imperador.

Criticado desde sua chegada no Santos, o atacante Leandro Damião, que atualmente se recupera de problemas físicos, também é citado no artigo de Maurício Savarese. Para ele, o camisa 9 do Peixe seria o nome esperado para a vaga de , que ficou na reserva da Seleção durante a Copa.

Por fim, a revista diz que Paulinho, ex-Corinthians, usou a camisa 8 da Seleção Brasileira no Mundial de 2014, mas que o lugar era reservado para Kaká, ou mesmo Paulo Henrique Ganso, que teve um sucesso estrondoso nos tempos de Santos, quando jogava ao lado de Neymar.

Sem mais artigos