Um dos jogadores mais badalados do mundo do futebol e concorrente à Bola de Ouro de melhor do mundo, Franck Ribéry tem origem humilde e, em entrevista ao jornal alemão Bild, relatou que sua vida seria muito diferente, em um sentido ruim, se não tivesse entrado no esporte.

“Eu vim do gueto, do nada. Passei por tudo. De onde eu vim, as pessoas são muito pobres e eu também seria se não fosse o futebol. Eu, provavelmente, estaria desempregado, como muitos na minha região”, disse o francês de 30 anos.

Ribéry cresceu em Boulogne-sur-Mer, que fica na costa norte da França. Ele iniciou a carreira nas categorias de base do time da cidade, o US Boulogne, e agora lembra que é preciso respeitar o passado e aprender com ele.

“Sempre que eu vou a um centro comercial lembro-me de quão boas as coisas estão agora. Não devemos esquecer o passado. Isso só me tornou mais forte, ter passado por situações difíceis e agora ter sucesso no Bayern. Tornei-me um lutador”, lembrou.

Depois de passar por clubes menores da França e rapidamente pelo Galatasaray, rumou para o Olympique de Marselha em 2005. Com boas apresentações, foi convocado para a Copa do Mundo de 2006, destacando-se bastante no torneio. Está em Munique desde 2007.

Ribéry imagina que estaria ‘desempregado e pobre’ se não fosse jogador de futebol

Sem mais artigos