Em entrevista publicada nesta quarta-feira (17) no jornal argentino Olé, o meia Juan Román Riquelme, principal nome do time do Boca Juniors, veio a público se desculpar pela derrota sofrida por 6 a 1 para o pequeno San Martín, no último sábado (13), pelo Campeonato Argentino. Mesmo poupado pelo técnico Carlos Bianchi na partida, o camisa 10 tomou a frente, não poupou os companheiros das críticas e se desculpou com a torcida.

“Sabemos que pior do que jogamos no sábado em San Juan não se pode jogar. Pedimos desculpas e espero que possamos jogar bem nesta quarta para dar alegria. Estamos conscientes de que não se pode jogar tão mal”, disse o meia ao periódico argentino, se referindo ao duelo contra o Toluca, do México, pela última rodada da fase de grupos da Libertadores.

Já classificado para a segunda fase da competição continental, Riquelme se sente aliviado em ir ao México sem tanta responsabilidade.

“Para nós, é importante estar jogando a Libertadores e ter se classificado antecipadamente. Se tivéssemos que buscar a classificação no México após o jogo que tivemos em San Juan, seria muito complicado”, afirmou.

Com nove pontos e ocupando a segunda posição do grupo 1, o Boca Juniors precisa vencer o Toluca e torcer para que o Nacional-URU, também já classificado, não vença o Barcelona, em Guayaquil, para ficar com o primeiro lugar da chave.

Riquelme pede desculpas após Boca Jrs. ser goleado por 6 a 1: 'Não se pode jogar tão mal'

Sem mais artigos