Após receber pressão por parte da diretoria do São Paulo, Rivaldo decidiu na tarde desta quarta-feira se afastar temporariamente da presidência do Mogi Mirim. Com o intuito de evitar polêmica no caso de um futuro enfrentamento entre as duas equipes no Paulistão, o meia-atacante optou por deixar o cargo até o final da temporada, data do término de seu contrato com o Tricolor.

O licenciamento foi divulgado oficialmente no site do São Paulo. A condução do processo ficou por conta do vice-presidente do Mogi Mirim, Wilson Bonetti, que protocolou o pedido de licenciamento do cargo de Rivaldo na Federação Paulista de Futebol (FPF). De qualquer forma, o jogador de 38 anos continuará como responsável pelas decisões finais do clube interiorano.

Já na semana passada, o veterano havia advertido que, mesmo com seu iminente licenciamento da presidência do Sapão, manteria sua influência no clube. “Não vai adiantar se eu sair porque eu vou continuar determinando o que acontecerá no clube. Eu estarei por trás porque eu investi no Mogi Mirim, mesmo sendo presidente ou não”, afirmou no momento de sua apresentação oficial ao São Paulo.

Sem mais artigos