Um ataque poderoso, isso é o que prepara o técnico da seleção argentina, Alejandro Sabella, para o duelo desta sexta-feira contra o Paraguai, em que devem atuar juntos Ángel Di María, Lionel Messi, Ezequiel Lavezzi e Gonzalo Higuaín.

Apesar da utilização dos quatro jogadores juntos ser algo inedito desde que assumiu a seleção, Sabella, não é a primeira vez que quatro homens ofensivos atuam juntos com o treinador. E a lembrança não poderia sem melhor. Em junho, na goleada por 4 a 0 sobre o Equador, em Buenos Aires, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, Di María, Messi e Higuaín tiveram a companhia de Sergio Aguero.

Os três remanescentes dessa formação, aliás, estiveram juntos na vitória por 4 a 3 sobre o Brasil, um mês depois. Naquele jogo, contudo, Sabella utilizou esquema diferente, com José Ernesto Sosa, como terceiro homem de meio-campo.

Apesar de toda a ousadia e de jogar como mandante, em Córdoba, Sabella tem ressalvas ao falar de favoritismo contra o rival que acaba de trocar de técnico – saiu Francisco Arce e entrou Gerardo Pelusso. “Isso não é pouca coisa, porque implica uma nova forma de jogar e trabalhar. A única referência que temos é o empate (dos paraguaios) em três gols com a Guatemala”, disse.

Sem mais artigos