Uma delegação do San Lorenzo viajará na próxima semana ao Vaticano para levar ao papa Francisco, torcedor apaixonado pelo clube, o troféu da Taça Libertadores, conquistado na semana passada.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (19), em entrevista coletiva concedida por dirigentes, seis dias após a vitória sobre o Nacional, do Paraguai, por 1 a 0, que selou a conquista inédita, após empate em um gol na ida, em Assunção.

“A ideia era dar a taça para ele, mas teremos que devolvê-la. Queremos mostrar o troféu a Francisco na quarta-feira, na Praça São Pedro, em audiência que ele realiza todas as quartas”, disse o presidente do San Lorenzo, Matías Lammens.

A ideia dos dirigentes é embarcar para o Vaticano na segunda ou terça-feira. Além do mandatário, viajarão o vice-presidente, Marcelo Tinelli, o técnico, Edgardo Bauza, o gerente de futebol e ex-jogador do clube, Bernardo Romeo, e dois atletas, que ainda serão escolhidos.

No ano passado, após o San Lorenzo quebrar jejum no Campeonato Argentino, o papa Francisco foi presenteado com a taça da competição. O líder da Igreja Católica é torcedor e sócio do Ciclón.

Sem mais artigos