A torcida pintou o estádio do Pacaembu de branco e comemorou a vitória e o título da taça Libertadores da América diante do Peñarol nesta quarta-feira (22). Com um gol de Neymar e outro de Danilo a equipe brasileira bateu os uruguaios por 2 a 1 e conquistou o tricampeonato do torneio de clubes mais importante da América. O Santos se consagrou como o melhor time do continente.

Aos 32 minutos do primeiro tempo, o Santos teve a chance mais clara da etapa inicial. Depois da falta sofrida por Neymar na entrada da área, Elano cobrou com perigo para a boa defesa de Sosa.

Ainda no primeiro tempo, Gonzáles recebeu uma forte entrada de Neymar, que recebeu cartão amarelo, e não conseguiu permanecer em campo. O lateral-direito teve que ser substituído por Albin aos 37 minutos.

O final da primeira metade do jogo foi encerrada com uma última chance para o Santos. Ganso tabelou com Zé Eduardo e a bola sobrou para Léo. De direita, o lateral chutou errado e a bola passou a direita do goleiro.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, porém, as estrelas do Santos fizeram a diferença. Ganso deu passe de letra para Arouca, que arrancou e achou Neymar livre do lado esquerdo. Com um tapa de chapa dentro da área, o camisa 11 abriu o placar para a equipe brasileira.

O segundo gol também saiu dos pés de Neymar. Aos 23 minutos, o craque santista lançou Elano no meio de campo. O meia viu Danilo passando pela direita e tocou. O lateral cortou o zagueiro e chutou de esquerda, sem chances para Sosa.

Aos 34, os uruguaios, ou melhor, Durval deu um susto na torcida santista, que já gritava “olé”. Estoyanoff fez a jogada pela direita e cruzou. Na tentativa de cortar o cruzamento, Durval jogou contra o próprio patrimônio e o Peñarol diminuiu. Mas não foi o suficiente.

A nota triste ficou para a briga armada por torcedores que invadiram o campo e provocaram os jogadores uruguaios após o fim do jogo. Quando a partida acabou, os atletas do Peñarol partiram para cima dos santistas e causaram confusão dentro do gramado.

Sem mais artigos