Após os clubes Barueri e Guaratinguetá mudarem para Presidente Prudente e Americana, respectivamente, o São Caetano pode seguir o mesmo caminho.

Depois de uma longa discussão com a prefeitura e diversas ações na justiça a Associação Desportiva São Caetano teve o terreno de seu clube municipalizado e o time pode deixar a cidade, mesmo não sendo do interesse da prefeitura.

“Não gostaria de perder o São Caetano, eu cheguei a conversar com o Nairo (presidente do São Caetano) e expliquei que ele poderia continuar tocando o futebol sem pagar nada apenas a conta de luz quando os jogos são a noite no Anacleto Campanela”, disse Mauro Roberto Chekin, secretário do Esporte e Turismo de São Caetano, em entrevista exclusiva ao Portal Virgula.

O presidente do clube do ABC, que tem como principal feito o título Paulista em 2004, chegou a admitir deixar a cidade. “Se a cidade achar por bem pegar a sede social de volta, nós montamos um escritório e vamos para outro lugar. O futebol não vai acabar”, afirmou Nairo Ferreira.

Apesar de já ter conversando com Nairo Ferreira, o secretário admite perder o clube. “Não tenho o que fazer se ele quiser sair, essa decisão é unilateral. Eu também não posso municipalizar 15 clubes e abrir exceção pra um”, completou.

Entenda o caso

Nos anos 70, a Prefeitura de São Caetano doou alguns terrenos para clubes de várzea da cidade. Anos mais tarde, esses foram crescendo e começaram a fechar para associados, como o AD São Caetano.

Quando o atual prefeito, José Auricchio Júnior, assumiu a prefeitura, a cidade conseguiu implantar uma lei de municipalização dos clubes por ser detentora dos terrenos.

O objetivo da prefeitura é utilizar o terreno dos 16 clubes municipalizados como centros abertos para a comunidade de São Caetano.

Sem mais artigos