Ocorreu nesta sexta-feira (4), em São Paulo, o lançamento da Equipe Paraolímpica Permanente, que deve reunir os principais atletas com necessidades especiais e pode resultar em desempenho ainda melhor dos paraatletas nas competições internacionais. Em entrevista à “Rádio Jovem Pan”, Linamara Rizzo Battistella, secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, falou sobre o projeto.

Ela revelou que, além das Paraolimpíadas de Londres, em 2012, e do Rio de Janeiro, quatro anos depois, a prioridade é o Parapan, que ocorre neste final de 2011 em Guadalajara. Enquanto os paraatletas mnedalhistas receberão patrocínio em busca de medalhas, há o incentivo à descoberta de “jovens talentos” que, por vezes, desistem do esporte pela falta de oportunidade.

Para Linamara, a melhor forma de revelar novos atletas é estimular as atividades físicas em escolas e centros de recuperação, e se essa ideia for bem sucedida, é possível acreditar em um desempenho excepcional dos brasileiros nos Jogos Paraolímpicos de 2016. A secretária confirmou também o projeto de capacitação de quase quatro mil professores de educação física, tanto na teoria como na prática, com o objetivo de desenvolver os docentes e, consequentemente, incentivar os jovens.

São Paulo ganha Equipe Paraolímpica Permanente

Sem mais artigos