Recordista mundial dos 50, 100 e 800m livres, além do 50 e 100m borboleta, André Brasil não vai poupar esforços para garantir medalhas de ouro para o Brasil nos Jogos Paraolímpicos de Londres.

“Podem esperar muita raça e determinação, se tiver de sangrar, sangrarei. Serão seis provas individuais e dois revezamentos. Os revezamentos serão complicados, mas acredito que tenhamos alguma chance de brigar por um bronze. Já nas provas individuais, chances reais em todas elas, quem sabe seis douradas”, afirmou o atleta que já está na Terra da Rainha.

A estreia de André Brasil na competição acontecerá na próxima quinta-feira (30) com a prova dos 200m medlay. Até o dia 8 de setembro, o atleta estará na piscina em todos os dias exceto dia 3 e dia 7.

Nos Jogos Paraolímpicos de Pequim, em 2008, André Brasil faturou quatro medalhas de ouro e uma de prata. Para ele, o desempenho há quatro anos serve como motivação.

“Certeza absoluta que as conquistas de Pequim mais motivam (do que pressionam), até porque pressão vai sempre existir, mas meu desejo move muita coisa”, completou.

André Brasil disputa os Jogos Paraolímpicos, pois foi diagnosticado, quando ainda tinha três meses, com Poliomelite (paralisia infantil) por reação de uma vacina.

"Se tiver de sangrar, sangrarei", diz brasileiro que nadará oito provas nas Paraolimpíadas

Sem mais artigos
Sair da versão mobile