Repaginar é a palavra da vez na cidade de São Caetano. Nesse verbo é pautado o discurso do secretário municipal de Esportes e Turismo, Mauro Roberto Chekin, sobre a dispensa dos atletas da cidade.

“A nossa equipe estava muito inchada e desgastada, estava precisando passar por essa repaginada e nosso projeto não podia ser pontual, era melhor fazer tudo de uma vez”, disse o secretário.

Apesar da dispensa de 720 dos 986 atletas da cidade, Chekin se mantém confiante de que São Caetano seguirá como uma potência olímpica no Brasil.

“Tenho consciência desse ano para o esporte brasileiro e nos vamos recontratar esses atletas que foram dispensados. Mas, essa recontratação será feita depois de um estudo de custo-benefício. Temos a previsão de que uns 400 dos 720 dispensados deverão seguir conosco”, completou.

No entanto, o secretario espera ter um apoio maior das confederações de cada modalidade para que consiga fazer o trabalho, além de empresas privadas.

“Nós precisamos da ajuda da confederação para que essa repaginação ajude o Brasil em 2011 e 2012. Atualmente, a gente paga os atletas que competem pelas confederações, precisamos da ajuda deles e de empresas privadas, que está dificílimo acharmos”, finalizou.

A previsão de São Caetano é que a repaginação de sua equipe olímpica diminua sua folha em 10%, custando R$ 1 milhão a menos. A inclusão de outras modalidades nas equipes da cidade foi descartada pela pasta.

Leia também:

Coordenador de judô de São Caetano reclama da falta de aviso, mas espera que prefeito volte atrás

Sem mais artigos