Realizado nesta quinta-feira (3), o primeiro treino aberto da Seleção Brasileira – exigido pela Fifa, é bom que se diga – em Soweto, na África do Sul, virou a maior festa. O estádio Dobsville, local do treinamento, recebeu mais de dez mil empolgados africanos, que ganharam ingressos após comprovar que moraram nos arredores.

Durante o trajeto de cerca de 35 minutos do hotel onde está hospedado, em Johanesburgo, até a chegada ao estádio, o time brasileiro foi acompanhado por mais de 15 carros de polícia. Na entrada, mais de 500 pessoas tiravam fotos e acenavam para os jogadores, que retribuíram o carinho: Kaká e Robinho, entre outros, fizeram questão de cumprimentar o público que se amontoava ao redor do ônibus.

Dentro do estádio, enquanto realizou treinos técnicos e físicos, a equipe verde-amarela foi paparicada pelos sul-africanos, cujos gritos para chamar a atenção de Kaká (o preferido) e outros jogadores chegaram a ser mais alto que o som das já tradicionais vuvuzelas.

No ponto alto da festa, Elano, Robinho, Luis Fabiano, Felipe Melo, Thiago Silva, Michel Bastos e Gilberto Silva deram três voltas correndo em torno do gramado, causando euforia na platéia: muitos pulavam e gritavam, enquanto outros dobravam o tronco em sinal de reverência.

Com o frio intenso que cai sobre a África do Sul, muitos torcedores foram abandonando o estádio ao longo do treinamento. Assim, pouca gente viu seus últimos momentos, em que o técnico Dunga promoveu um treino de ataque contra defesa. Mesmo assim, quem ainda estava por lá vibrou com os (poucos) gols que rolaram durante a atividade.

Sem mais artigos