<br>
Um matéria do site alemão <i>"Auto Motor und Sport"</i> mostrou que pela primeira vez nos últimos anos a Fórmula 1 não tem mais os tradicionais pilotos-pagantes, aqueles que tinham de bancar com o dinheiro de seus patrocinadores um cockpit na Fórmula 1.

Na pesquisa, nomes como Kazuki Nakajima, da Williams, e Adrian Sutil, da Force India, estão entre os mais mal pagos da categoria, recebendo US$ 1,8 milhão por ano.

Nelsinho Piquet está logo a frente, com salário de US$2,6 milhões, cerca de 20 vezes menos do que o seu companheiro, Fernando Alonso, o mais bem pago da categoria, com 52 milhões. Em segundo lugar vem Kimi Raikkonen, com um salário anual de US$ 22 milhões.

A McLaren aproveita a pouca experiência para pagar pouco. Hamilton recebe US$ 5 milhões, o dobro do que fatura anualmente Kovalainen.

<b>LEIA TAMBÉM:</b>
<a target=_blank href=http://www.virgula.com.br/esporte/novo/nota.php?ID=24451>Presidente da Ferrari diz que Massa fica em Maranello</a>

Site alemão revela os salários da Fórmula 1

Sem mais artigos