Por conta de um sangramento no esôfago, causado por uma crise de cirrose hepática, Sócrates teve duas internações e ficou quase um mês dentro do hospital. Reabilitando-se em casa, o eterno ídolo corintiano diz que está muito bem, perto de retomar a vida normal e descarta a possibilidade da realização do transplante de fígado.

“Estou praticamente zerado. Saí do hospital muito fraco, perdi muita massa muscular e peso. Mas, nestes 15 dias, deu para recuperar bem. Eu tenho um foco cirrótico no pior lugar que tem. Se fosse no lóbulo esquerdo não teria nenhuma consequência. Agora está tudo sob controle, tudo ótimo. A tendência é que eu tenha vida normal novamente”, disse o “Doutor” no programa “Arena SporTV” desta segunda-feira.

O ex-jogador praticamente descartou a realização do transplante de fígado e relata que há a possibilidade de uma regeneração hepática. “A possibilidade do transplante foi por especulação, estou muito longe dele. A tendência é que eu tenha alguma regeneração hepática e o órgão praticamente zerado. Não tenho nem perfil para isso, existe até contra-indicações para o transplante no meu caso”, afirmou.

Após o susto das internações, Sócrates revelou que o problema no qual teve com o álcool foi fruto de um comportamento onde assumiu por um longo período e que não lhe trouxe nada de positivo.

“Eu não preciso dele para ficar mais bonito, para ficar mais inteligente, para ficar mais forte. Ele não te dá nada em troca de positivo. Você só se aproxima dele por uma carência que você tem, principalmente na adolescência. A grande lição é reconhecer que esta determinada opção foi a pior possível”, ressaltou.

Sem mais artigos