Somália, volante do Botafogo, está sendo acusado de ter inventado o próprio sequestro-relâmpago que teria sido vítima na última quarta-feira.

De acordo com o inspetor que cuida do caso Alexandre Pereira, não houve crime. Isso porque foram colhidas imagens das câmeras onde Somália mora. O jogador se encontra no elevador às 8h46 com o relógio e o cordão que alegou terem sido roubados. Depois disso, às 9h, o atleta é visto novamente no elevador do prédio, desta vez sem os assessórios.

“Em depoimento, ele contou que foi rendido pelo bandido às 8h. Os vídeos desmentem isso. Ele saiu de casa às 9h e chegou à delegacia às 9h30”, disse Alexandre.

O inspetor também afirmou que no dia da denúncia os investigadores já tinham suspeitado do ocorrido. Somália será indiciado por denunciação caluniosa e pode pegar de um a três anos de cadeia.

Sem mais artigos