O atacante uruguaio Luis Suárez, que nesta terça-feira (19) foi oficialmente apresentado como jogador do Barcelona, disse que está recebendo tratamento psicológico e que não vai repetir condutas violentas como a mordida que deu no zagueiro italiano Giorgio Chiellini na Copa doMundo.

“Que os torcedores fiquem tranquilos, isso não voltará a acontecer”, afirmou Suárez, que lembrou que já pediu “perdão a todos” por sua ação, que aceita a sanção imposta pela Fifa e que está sendo tratado por “profissionais adequados” para acabar com este comportamento reincidente.

“Quero apagar o que aconteceu, não quero pensar mais porque senão não conseguiria dormir, e agora, como jogador do Barcelona, durmo muito bem. É duro ficar outros dois meses sem jogar, mas o assumi, já o aceitei, e agora estou focado em treinar até que possa voltar no final de outubro”, declarou em entrevista coletiva.

Suárez reconheceu que o fato de ainda não poder jogar pelo Barcelona “dói”, mas que ficar de fora da seleção uruguaia por nove partidas “dói até mais”, porque não poderá representar seu país na Copa América do ano que vem.

O atacante pode, por outro lado, disputar amistosos, e os três programados pela Celeste em setembro e outubro contra Japão, Coreia do Sul e Arábia Saudita seriam “uma excelente possibilidade” para que Suárez pegue ritmo de jogo, afirmou Andoni Zubizarreta, diretor técnico do Barcelona e que também participou da coletiva.

O dirigente contou que o clube monitorava Suárez há “dois anos”, por se tratar de “um dos atacantes de referência no mundo”, com “afã competitivo”.

Suárez, por sua vez, comentou sobre a realização de seu “sonho” de representar a nova equipe.

“Jogar no Barcelona é um sonho que tenho desde menino. Todos sabem que minha mulher e sua família vivem aqui e que eu vinha ao estádio (Camp Nou) para assistir jogos e sonhava com jogar algum dia defender este clube, embora visse essa possibilidade como algo muito distante. Por isso, quando soube do interesse do Barcelona, nem pensei. Ainda mal acredito”, disse.

Ontem à noite, ele estreou pelo time no segundo tempo da goleada por 6 a 0 sobre o León (MEX), pelo Troféu Joan Gamper. Do banco, presenciou o bom entrosamento entre Messi e Neymar – “me deu vontade de aplaudir”, afirmou -, e negou chegar ao Barça com status de celebridade.

“A contratação estrela? Para mim, as estrelas estão no céu. Há grandes jogadores que já estão aqui, e venho para ajudar e contribuir”, declarou Suárez, que se vê preparado para jogar “em qualquer posição de ataque”, como já fazia no Liverpool.

O objetivo do jogador é estar preparado para fazer sua estreia em partidas oficiais em grande estilo, no dia 25 de outubro, contra o Real Madrid. Ele reconheceu que atualmente não está 100% fisicamente, mas se disse mais preocupado com a ansiedade por tantas semanas de espera.

“Só sinto dor nos pés por não estar usando chuteiras”, respondeu, com ironia, após ser perguntado se a inatividade tinha lhe causado algum problema físico.

Veja mais fotos na galeria acima!

Sem mais artigos