Um dos mais corajosos “big riders” do planeta, o americano Garrett McNamara ficará mais uma semana no litoral brasileiro.

Além de cumprir compromissos profissionais com seu patrocinador, a marca de surfwear Red Nose, McNamara aproveita para conhecer melhor as ondas brasileiras que, segundo ele, não deixam a desejar “As ondas aqui são boas como em outros picos, entram quando o swell chega corretamente. A única diferença é que o swell não chega com tanta frequência como em alguns outros locais”.

McNamara é um veterano do surf em ondas gigantes. Há quase uma década dropa bombas em diversos países e principalmente no Havaí, onde vive. Está entre os pioneiros do tow-in e deixa qualquer um de boca aberta com seu desempenho – afinal Garrett já passou dos 40 anos há algum tempo e não pretende parar.

Aliás, o surfista tem uma nova paixão: o Stand up Paddle. Com seu pranchão e seu remo, ele encara as montanhas d´água em picos como Maverick´s na Califórnia e Pipeline e Waimea Bay em Oahu, Havaí.

Mas ele irá trocar uma modalidade pela outra? De jeito nenhum. Garrett assegura que um esporte tem um papel fundamental na prática do outro: “O tow-in surf será sempre meu primeiro amor e eu sempre farei isso quando as ondas estiverem muito grandes, mas eu tenho curtido muito o Stand up Paddle que me oferece um novo desafio e eu estou sempre disposto a novos desafios. Além disso, o SUP me dá uma excelente preparação física para sobreviver às ondas gigantes que costumo descer”, explica o experiente surfista.

McNamara passará os próximos dias aguardando a realização do “Red Nose Tow In Championship”, uma espécie de campeonato mundial de surf em ondas gigantes. Pra essa disputa rolar na praia de Maresias, as ondas têm que alcançar mais de três metros de altura.

Sem mais artigos