A imprensa esportiva europeia mostrou surpresa com a eliminação da seleção espanhola nos Jogos Olímpicos, enquanto os espanhois estamparam revolta contra a arbitragem, nesta segunda-feira, um dia após a derrota para Honduras, a segunda da ‘Fúria’ no torneio.

A capa do jornal esportivo espanhol “Marca”, destaca que “uma péssima arbitragem, azar e o nervosismo” foram os principais fatores para a eliminação a equipe de futebol masculino dos Jogos.

Já o jornal “Ás”, deu o recado do sentimento do país: “Indignados”, estampou na primeira página o diário, junto com foto do árbitro venezuelano Juan Soto, cercado de jogadores espanhois que cobravam a marcação de um dos dois pênaltis reclamados pela equipe e imprensa.

Na França, o jornal “L’Equipe” destacou a eliminação da ‘Fúria’ como um “terrível golpe” para os espanhois, que se despedem dos Jogos na próxima quarta-feira, contra o Marrocos.

O italiano “La Gazzetta dello Sport”, classificou a eliminação precoce da Espanha como um “desastre”. O veículo destacou o fato do país viver momento hegemônico no futebol mundial, mas cair diante de Japão e Honduras, que não são seleções da elite do esporte.

Os britânicos, por sua vez, foram os mais duros nas críticas contra a seleção treinada por Luis Milla.

O “The Times” apontou que os espanhois deixam a competição com “uma espetacular falta de graça”, enquanto o “The Guardian” ironizou, dizendo que “vale lembrar que (os espanhois) são mortais”.

Sem mais artigos