O técnico argentino Jorge Sampaoli está a um passo de se tornar o novo técnico da seleção do Chile, o que pode se concretizar quando sua atual equipe, a Universidad do Chile, terminar sua participação no campeonato nacional, diz nesta quinta-feira a imprensa chilena.

Segundo o jornal “La Tercera”, a Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) do Chile já chegou a um acordo com o treinador e a direção da ‘La U’ para que o argentino ocupe o posto, vago desde a demissão de seu compatriota Claudio Borghi na semana passada.

O jornal sustenta que Sampaoli e seus ajudantes ganharão cerca de US$ 1,5 milhão por ano, além de um bônus de US$ 1 milhão se a seleção se classificar para a Copa do Mundo de 2014.

O acordo final, no entanto, não será oficializado até que a Universidad de Chile termine sua participação no Torneio Clausura chileno. Nesta quarta-feira, no jogo de ida pelas quartas de final, empatou sem gols com a Unión Española.

O tema mais espinhoso na contratação de Sampaoli é a cláusula de US$ 1,1 milhão que a equipe deve receber pela saída antecipada de seu treinador.

Segundo o site do jornal “El Mercurio”, a sociedade que administra a ‘La U’ e a ANFP fizeram um acordo para o pagamento da indenização, embora ainda se tenha mais detalhes da operação.

José Yuraszeck, presidente da Universidad do Chile, parece resignado quanto à iminente saída de Sampaoli, e ontem disse que começará a buscar um substituto. Os nomes mais cotados, segundo a imprensa chilena, são os dos argentinos Eduardo Berizzo, do O’Higgins, Gerardo Martino, do Newell’s, e Julio César Falcioni, do Boca Juniors.

Sem mais artigos