A ascensão do rúgbi brasileiro tem ficado cada vez mais claro nos últimos resultados. Prova disso foi o terceiro lugar no Sevens de Punta del Este, resultado histórico para a modalidade. No entanto, a bola da vez e “menina dos olhos” da seleção é o Campeonato Sul-Americano, que será disputado nos próximos dias 5 e 6 em Bento Gonçalves.

Em entrevista exclusiva ao Portal Virgula, o técnico da seleção de sevens, Maurício Coelho, traçou as metas para a equipe no torneio em terras gaúchas.

“A nossa intenção é superar nosso melhor resultado que é o quarto lugar, o que já nos garantiria no Pan-Americano. Temos de dar um passo de cada vez para atingir esse objetivo”, disse Coelho, que acha pouco provável um título.

“Acho muito difícil ganharmos o título, pois a Argentina é muito grande no rúgbi, é uma potência mundial. Mas, também não é impossível também, o jogo começa 0 a 0 e temos chances”, afirmou o treinador.

Além da Argentina, Coelho destacou Chile e Uruguai como os dois principais adversários do Brasil na disputa por um lugar no pódio e disse que a seleção paraguia pode surpreender.

Outro assunto comentando pelo treinador foi o crescimento da modalidade. “Esse crescimento se deve muito ao esforço dos jogadores que se sentiram incomodados em sempre estarem atrás, fora do pódio. Eles compraram a idéia, se dedicaram e começamos a crescer”, falou o técnico.

Questionado sobre a falta de patrocinadores, o treinador cobrou mais mídia para o rúgbi e lembrou o caminho feito pela modalidade em sua divulgação nos últimos anos. “Normalmente, um esporte tem mídia para depois ganhar patrocinador. No nosso caso, nos ganhamos mídia depois da divulgação dos nosso patrocinadores Bradesco e Topper”, disse o treinador, que quer apoio para o país ter bom resultado em 2016, ano de estreia do rúgbi nas Olimpíadas.

“Eu acredito que o Brasil vai chegar muito competitivo nas Olimpíadas, mas ainda precisamos aumentar estrutura e o número de praticantes, e, para isso, precisamos de apoio do governo, federal e estadual, patrocinadores e principalmente da mídia.

Técnico da seleção de rúgbi quer pódio, mas vê poucas chances de título no Sul-Americano

Sem mais artigos