O técnico do Arsenal, o francês Arsene Wenger, admitiu neste sábado a possibilidade de contratar por dois meses o atacante Thierry Henry para reforçar o setor ofensivo da equipe, desfalcada por conta das ausências do marfinense Gervinho e do marroquino Marouane Chamakh, que disputarão a Copa Africana de Nações.

Henry, de 34 anos, vem treinando em Londres, com os ‘Gunners’, depois do encerramento da MLS, a liga profissional americana, em que defende o New York Red Bulls. O atacante não deve se reintegrar a sua equipe nos Estados Unidos até março.

“A curto prazo, é uma situação ideal. Mas não fiz nenhum movimento ainda”, disse Wenger.

O empréstimo ao clube londrino representaria o retorno de Henry ao Arsenal, onde viveu momentos históricos para a própria carreira e para o clube, vencendo duas vezes o Campeonato Inglês e três vezes a Copa da Inglaterra.

O atacante francês foi catalogado como “lenda” dos ‘Gunners’ durante as comemorações do 125º aniversário da instituição, que colocou uma estátua do jogador na parte externa do estádio Emirates.

“Estou pensando em fazer uma oferta pelo atacante. O dia 1º de janeiro será de vital importância para nós. Temos sete dias para tomar decisões, e nos próximos sete dias adotarei determinações em relação aos jogadores”, acrescentou Wenger.

Sem mais artigos