Três dos jogadores mais valorizados financeiramente pelo Palmeiras foram tema da entrevista concedida pelo presidente alviverde Arnaldo Tirone à “rádio Jovem Pan” Fredy Junior nesta terça-feira (9). O mandatário analisou as atuais situações do goleiro veterano Marcos, de 38 anos, e a da dupla de meias Lincoln e Valdivia.

Homenageado com uma camisa em tons branco e dourado, usada pela primeira vez no empate sem gols entre Verdão e Grêmio, o capitão Marcos tem contrato até dezembro com o clube que defende há duas décadas. Embora já tenha antecipado o desejo de encerrar a carreira no fim de 2011, o goleiro pode prorrogar o acordo com a equipe de Palestra Itália, dado seu arsenal de boas atuações recentes. “Temos um bom entendimento de ambas as partes e, caso ele esteja motivado a continuar, a lei permite que prorroguemos o contrato por mais um ano”, indicou o mandatário.

Quanto a Valdivia, Tirone não esconde as dificuldades de pagar a compra do atleta chileno, executada pela gestão anterior alviverde, presidida pelo economista Luiz Gonzaga Belluzzo. “O Palmeiras hoje não tem dinheiro para pagar o Valdivia junto ao Banif. O banco tem que nos ajudar e tentar entender as boas intenções do Palmeiras. Vamos procurar acertar da melhor forma possível este compromisso”, selou.

Já a situação de Lincoln é a mais complicada entre os três atletas. O meia não tem atuado nas últimas partidas e seu contrato também se encerra em dezembro, da mesma forma que o de Marcos. “Devemos encerrar tudo da melhor maneira e o jogador seguirá sua carreira. Já soube do interesse de outros clubes em seu futebol.”

Sem mais artigos