Tudo ia bem para Sergio Romero. O goleiro fez boa temporada 2013/2014 pelo Monaco, sendo vice-campeão francês, e depois defendeu ninguém menos que a Argentina na Copa do Mundo 2014, sendo o camisa 1 fundamental na campanha que culminou com o vice dos nossos hermanos. Para quem não se lembra, ele foi essencial no jogo de oitavas contra a Suíça e, mais importante ainda, pegou dois pênaltis na disputa para uma vaga na final contra a Holanda.

De volta à Sampdoria, da Itália, que tinha o emprestado aos monegascos, o goleiro não conseguiu convencer o técnico Sinisa Mihajlovic e é o reserva do brasileiro Ângelo, que foi revelado pelo Santo André e está na sua quinta temporada defendendo a Samp.

Fato interessante lembrado pelo jornal francês L’Équipe, é que Romero recebe cerca de R$ 13,7 mil por dia, sendo que o seu salário completo “abocanha” 33% de toda a folha salarial do clube genovese.

O empresário do atleta é o conhecido Mino Raiola, um dos mais poderosos da Europa e que gerencia Mario Balotelli, entre outros. Raiola pode acabar conseguindo um bom clube para o jogador, mas só em janeiro. Após o Mundial, Benfica, Liverpool e Manchester United teriam feito sondagens, mas nada se concretizou.

Mesmo não sendo aproveitado por Mihajlovic, foi chamado por Tata Martino para o amistoso que a Argentina fez contra a Alemanha no último dia 3, vencendo por 4 a 2, com Romero titular.

Titular da Argentina na Copa, goleiro ganha R$ 13 mil por dia, mas é reserva de brasileiro

Sem mais artigos