O Nacional não é dos maiores clubes do Paraguai. Mas, nesta temporada, alcançou um feito incrível chegando à final da Taça Libertadores, torneio no qual nunca havia passado da primeira fase. O fato emocionou muitos no país, mas um torcedor em especial tem mais a comemorar: aos 103 anos, Don Ramón Martínez realizou um sonho.

O senhor não escondeu a emoção em ver a equipe conseguindo a classificação, tanto que sua família até o levou ao primeiro jogo da decisão contra os argentinos do San Lorenzo, na última quarta-feira (06), no Estádio Defensores del Chaco. Apesar do empate em 1 a 1, Don Ramón era só felicidade ao lado da esposa Dona Odina, de 94 anos.

“Papai estava como um garoto que vai pela primeira vez ao estádio”, disse sua filha, Amélia, ao site oficial da Conmebol em matéria publicada nessa segunda-feira (11).

O centenário torcedor contou ainda que jogou nas categorias de base do clube e fez questão de salientar que, naquela época, bateu bola com um dos maiores ídolos da história do futebol paraguaio, Arsenio Erico.

“Eu vi o Nacional na final da Libertadores, o que mais posso pedir? Agora posso morrer feliz”, declarou Don Ramón.

A finalíssima acontece nesta quarta-feira (13), no Estádio Novo Gasômetro, em Buenos Aires. Na decisão não há a questão dos gols fora de casa, ou seja, qualquer empate leva a partida para os pênaltis.

Sem mais artigos