O troféu da Copa do Mundo voltou nesta terça-feira (22) ao Rio de Janeiro, de onde embarcou para uma volta ao mundo no dia 12 de setembro, para ser exibida no estádio do Maracanã, antes de iniciar um giro por todas as capitais do país.

Em cada uma das cidades, o símbolo máximo do torneio é apresentado em evento que ainda conta com salas de exposições, com itens como todos as bolas utilizadas desde a Copa de 1970, assim como imagens de partidas.

Os visitantes ainda poderão participar de atrações esportivas, em que poderão chutar bolas a gol, e ouvir músicas tocadas ao vivo por DJs.

Depois de quatro dias na capital fluminense, a Copa do Mundo viaja para Porto Alegre, onde ficará exposta no Barra Shopping Sul, nos dias 26 e 27 deste mês. O ‘tour’ acabará no dia 1º de junho, no Shopping Itaquera, em São Paulo, 11 dias antes do início do torneio.

O padrinho da vinda da Copa do Mundo ao Rio de Janeiro foi apadrinhada pelo capitão do tri, Carlos Alberto Torres, que falou sobre seu “encontro” com o troféu de campeão mundial, que na época era a taça Jules Rimet, anterior ao modelo atual.

“É muito difícil transformar em palavras e descrever a alegria que se sente quando segura a Copa”, disse o zagueiro da Copa de 1970.

O troféu rodou o mundo por 225 dias, percorrendo países como Ilhas Fiji, Vanuatu, Tailândia, Tanzânia, além de todos os países que foram campeões da Copa.

Sem mais artigos