O francês Jo Wilfrid Tsonga, que avançou para as oitavas de final do torneio individual de tênis após superar o canadense Milos Raonic na partida mais longa de todos os tempos nos Jogos Olímpicos, ficou feliz por colocar seu nome na história, mesmo não sendo com um título.

Após disputar a partida por quase quatro horas, Tsonga ainda teve fôlego para brincar. “Para mim é bom. É bom porque é a única forma de escrever meu nome na história por enquanto. Com Rafa Nadal, Roger Federer, Novak Djokovic e inclusive Andy Murray, é difícil passar pelos grandes torneios. Portanto, estou muito contente”, comentou o tenista francês, aos risos.

Tsonga destacou a dificuldade que encontrou na partida diante de do canadense, conhecido por ter um saque forte. “Não foi fácil porque tive que vencer quando ele sacava. E Raonic tem um grande serviço. Ao longo da partida, ele jogou bem. Eu fui agressivo. Nunca é fácil quando tem um adversário como este. Com saques que atingem 220km/h. É realmente difícil”, resumiu.

O atleta francês aproveitou para descrever a sensação de disputar uma edição dos Jogos Olímpicos. Segundo ele, participar do evento era um sonho de infância.

“É algo especial, desde pequeno queria participar dos Jogos. Agora, virou realidade. É talvez melhor que em meu sonho. Para mim, representar meu país é algo fantástico”, finalizou.

Sem mais artigos