Considerado uma das promessas das categorias de base do Nacional, do Uruguai, o jovem lateral-esquerdo Matías Dutour, de apenas 19 anos de idade e com uma história de superação no futebol, ganhou nesta semana sua primeira oportunidade no time profissional do clube uruguaio. Mesmo sem ter parte do seu braço esquerdo, por ter nascido com uma má formação, o garoto foi promovido pelo técnico Álvaro Gutiérrez devido à ausência de dois titulares.

Matías faz um tratamento especial desde criança, quando seus pais viajaram para os Estados Unidos em busca de uma prótese para o jogador. A família do lateral conseguiu a prótese, que é utilizada pelo atleta até hoje, menos na hora de entrar em campo.

Matías Dutour em ação pelo time de base do Nacional (Reprodução/Facebook)

 “Um dia decidi jogar sem a prótese. Aí pensei. Se estive sem ela durante a partida, porque não posso ficar sem ela nas ruas? Por que não posso mostrar como eu sou”, disse Matías durante sua participação na edição de 2013 do Teletón Uruguai. “Se alguém diz que algo na vida é impossível, isso é uma mentira”, completou (assista a reportagem completa no vídeo abaixo).

Prodígio no futebol, Matías já praticou outros esportes com e sem a ajuda de sua prótese, como o basquete e o tênis de mesa. Totalmente adaptado, o lateral do Nacional consegue cumprir todas as suas atividades diárias sem o auxilio de uma pessoal, inclusive dirigir.

Apesar de promovido ao time principal, Matías deverá demorar um pouco para ter sua primeira chance na equipe. O jogador foi utilizado no profissional do Nacional por conta da ausência de alguns atletas, que retomarão os trabalhos nos próximos dias.

Sem mais artigos