Os Jogos do Commonwealth estão a pleno vapor em Glasgow, capital da Escócia. Um dos países que participa do torneio exclusivo para nações que tenham elo com a Grã-Bretanha é a Jamaica, do velocista Usain Bolt. O bicampeão olímpico dos 100 m e dos 200 m “reclamou” dos locais nessa sexta-feira (01). Isso porque, segundo o próprio, sempre que ele passa por um escocês, eles o oferecem bebida.

O jamaicano disse, dias antes, que vê tanto os atletas em Glasgow, quanto os torcedores, como “brilhantes”, e vê o torneio como uma boa chance de aumentar seu quadro individual de medalhas.

“Pra mim, é diferente. A maioria das pessoas, até os guardas, têm tentado me dar cerveja ou vinho. Mas tem sido divertido e eu tenho dado boas risadas”, disse, de acordo com matéria do site do jornal inglês Daily Mail desse sexta-feira (01), completando: “Mas eu preciso de uma medalha de ouro. É muito importante para mim”.

O recordista mundial ainda contou estar se sentindo como nas Olimpíadas de Londres, em 2012, quando quebrou marcas e venceu todas as medalhas de ouro que disputou (100 m, 200 m e revezamento 4×100), assim como fez em Pequim 2008.

As declarações rebatem a polêmica que o atleta entrou na última semana, quando teria chamado Glasgow de “porcaria” ao jornal The New York Times.

“Vocês me conhecem, sabem que eu não diria isso, e que eu não usaria esse tipo de palavra”, defendeu-se.

Com Bolt, a Jamaica se classificou em segundo para a final do revezamento 4×100, que acontece na tarde deste sábado (02).

Sem mais artigos