Caio Junior, Felipão ou Vanderlei Luxemburgo. Esses são os três nomes com que Valdívia gostaria de trabalhar na seleção chilena. A declaração do meia foi dada em entrevista a revista Sexy de outubro.

“Gosto de treinador simples. Pela afinidade que tenho com ele, o Caio Júnior. Pela maneira de trabalhar, o Vanderlei e o Felipão. Acho que são esses três. E, pela experiência que os dois últimos têm, acho que acrescentaria ao nosso futebol”, disse o jogador.

Além de falar sobre um qual técnico brasileiro gostaria de ver no comando do Chile, Valdívia também comentou sobre o Mundial de 2014.

“Acho que o Chile deve conquistar uma vaga na próxima Copa, sim. Ainda mais com o Brasil fora das Eliminatórias”, completou.

Atualmente, o Chile é quinto colocado nas Eliminatórias com 12 pontos, dois a menos que a Argentina, líder da competição. Os quatro primeiros têm vaga garantida no Mundial, e o quinto disputa a repescagem.

Casado com Daniela Aránguiz, com quem tem dois filhos, Valdívia também falou sobre o tempo em que era solteiro. Segundo o chileno, um de seus hobbies era conhecer mulheres.

“Eu tinha um grupo de amigos que estava sempre junto. Joguei com o Beausejour (meia da seleção chilena), somos praticamente irmãos e gostávamos de que todo mundo gosta quando é adolescente: sair, conhecer mulheres, nada mais do que o normal. Claro que eu nunca provei drogas, mas gostava de ir à praia, a festas e de conhecer mulheres”, afirmou o chileno.

Sequestro

Por fim, Valdívia também comentou sobre o sequestro que envolveu ele e sua mulher em junho deste ano.

“A primeira coisa em que pensei foi que não dava mais para ficar aqui. Não sou brasileiro, e sei o que aconteceu comigo acontece com muita gente. Para o povo brasileiro pode ser comum, mas pra mim não é”, finalizou.

Sem mais artigos