A pressão do Lanús aumentou e a equipe do Vasco passou e falhar em profusão. Em um desses erros, o time argentino virou. Velázquez bateu de fora e Prass espalmou para o meio, nos pés de Gutiérrez, que não perdoou.

Foi sofrido, foi suado, mas o Vasco suportou a pressão do estádio La Fortaleza, em Buenos Aires, para derrotar o Lanús nos pênaltis e carimbar seu passaporte às quartas de final da Taça Libertadores.

Na próxima fase, o time carioca enfrentará outra equipe brasileira, o Corinthians, que eliminou o Emelec também nesta quarta-feira. Como teve melhor campanha na primeira fase, o Timão decidirá o mata-mata em casa.

O Vasco deve sua classificação à trave, que impediu o gol de Romero, e às cobranças perfeitas de Felipe, Juninho, Carlos Albertos, Renato Silva e Alecsandro.

No tempo normal, o Vasco saiu na frente logo aos 18 minutos. Juninho ficou com sobra perto da meia-lua e rolou para Nilton, que soltou a bomba e marcou um golaço.

O time carioca controlava relativamente bem a partida até os 15 da etapa final, quando Pavone recebeu sozinho na área, tirou Fernando Prass da jogada e tocou para a rede.

Sem mais artigos