Um dos remanescentes da ótima campanha uruguaia na Copa do Mundo de 2010, em que o país terminou na quarta colocação, o zagueiro Diego Godín foi entrevistado pelo jornal espanhol Marca e disse que não crê na possibilidade de um novo Maracanazo.

“Maracanazo só teve um, em 1950, e não pode ser repetido. A única coisa que pode se repetir é ganharmos o Mundial. Nós não pensamos nisso. Sabemos que nada pode apagar (o Maracanazo), porque faz parte da nossa história, do futebol uruguaio e mundial. Isso irá viver sempre conosco: no Uruguai com muito carinho, em outros países com admiração, e no Brasil com muita tristeza”, respondeu o zagueiro.

Godín, de 28 anos e que joga no Atlético de Madri ao lado do brasileiro Miranda, falou também sobre a ansiedade do povo uruguaio para conferir a Copa do Mundo no país vizinho.

“No Uruguai existe uma loucura impressionante para ir ver o Mundial e, sem dúvidas, eles vão nos apoiar muito, pois poderão estar mais facilmente próximos do que em qualquer outro lugar. Tomara que eles realmente estejam e que dentro de campo nos possamos dar-lhes muitas alegrias”, disse.

Ainda segundo o jogador, Espanha, Brasil, Argentina e Alemanha são os maiores favoritos, mas não se pode deixar a Itália de lado. Para ele, porém, quem tem Luis Suárez no time também pode sonhar.

“O Luis tem fome de superação que pude ver poucas vezes em outros jogadores, ele sempre quer mais. Eu o vejo em um grande momento, talvez o melhor desde que foi para o Liverpool. Tomara que ele chegue bem (na Copa). Ele é a nossa grande estrela e a nossa maior referência de ataque para o Mundial”, salientou.

O Uruguai estreia na Copa contra a Costa Rica, em Fortaleza, depois enfrenta a Inglaterra, em São Paulo, e a Itália, em Natal.

Zagueiro uruguaio não crê em novo Maracanazo, mas vê Celeste com chances de título

Sem mais artigos