Atualmente exercendo a função de auxiliar técnico de Carlo Ancelotti no Real Madrid, o astro Zinédine Zidane pediu para ser treinador da seleção francesa após a disputa da Eurocopa de 2012, segundo informações expostas pelo presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, em um livro.

“Zinédine Zidane quis dirigir os Bleus. Está claro, ele queria, e se reuniu comigo a pedido dele”, afirma Le Graët na obra Campeões do Mundo de 98, Segredos e Poder, escrito por Arnaud Ramsay e Gilles Verdez com informações do dirigente.

Segundo os autores, Zizou considerava natural que fosse ele o técnico da seleção após a saída de Laurent Blanc pelo fracasso na Euro da Polônia e da Ucrânia e diante dos problemas que Didier Deschamps, que viria a ficar com o cargo, tinha para romper contrato com o Olympique de Marselha.

“Olhando nos olhos dele, Zidane disse ao presidente da FFF que queria assumir o comando dos Bleus imediatamente. Manifestou o desejo de forma explícita, o que surpreendeu Le Graët, apesar de estar muito acostumado a negociações na cúpula”, relata a obra.

Porém, mesmo com o pedido aberto, o dirigente preferiu não dar o posto a Zizou por considerar que ele não tinha experiência suficiente. “Não era o momento. Primeiro precisava dirigir alguma equipe”, argumenta Le Graët no livro.

Segundo os autores, o presidente da FFF quer contar com Deschamps pelo maior tempo possível e apenas quando a era do ex-técnico do Olympique for encerrada na seleção pensará se será conveniente contar com Zidane. O atual treinador dos Bleus tem contrato até 2016.

Sem mais artigos