Em matéria escrita no seu blog, no último domingo (11), o autor Aguinaldo Silva revelou que já havia falado há um ano e meio sobre a personagem de Lilia Cabral (Griselda), em Fina Estampa, durante um jantar para o amigo de profissão Walcyr Carrasco. Com o texto e a foto que comprova o encontro entre eles, Silva quis deixar claro que sua mãe sofredora e rejeitada pelo filho surgiu antes da personagem da atriz Cassia Kiss (Dulce) em Morde & Assopra, escrita por Carrasco de forma semelhante.

“Ah Griselda, Griselda… Quando foi mesmo a primeira vez que escrevi sobre você? Fui pesquisar no meu antigo blog, lá no bloglog, e descobri: foi no dia 14 de maio de 2009, quando seu nome ainda era Griselda Martins. Mas três dias depois, já como Griselda da Silva Pereira, você foi apresentada por mim aos alunos da minha primeira master class e aos leitores do bloglog. Está lá, pra quem quiser ler”, alfinetou o autor.

“Lembro-me especialmente de uma dessas vezes em que falei demais: no dia 12 de janeiro de 2010, durante um jantar no Antiquarius da Barra com um colega de profissão (na foto acima), durante o qual, diante de outras três pessoas – Jackeline Barroso, Eduardo Pires e Francisco Patrício – eu lhe contei a história de Griselda e seu filho estudante de medicina, e ele me falou que sua próxima novela começaria no Japão e seria sobre robôs, uma vaquinha anã e dinossauros”, emendou.

Aguinaldo ainda fez questão de comentar que “muita gente” errou ao achar que seus direitos de criação sobre tal personagem já haviam caducado. “Mas não tinham, pois antes de ser o boquirroto que fui, eu já tinha registrado sua história de 78 páginas em meu nome na seção de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional no dia 27 de julho de 2009; e a não ser que alguém apresente um registro da mesma história com data anterior ao meu isso me torna o seu único autor e criador inconteste”, explicou.

No fim de seu texto, ele agradece a sua própria personagem. “Em apenas 15 dias você transcendeu a telinha da televisão, entrou em todos os lares do Brasil e tornou-se objeto de adoração do povo todo. Quando você chora, todos choram também, e quando você sofre ou é injustiçada todos sofrem e se sentem injustiçados, e se declaram seus amigos e solidários com suas causas. A você Griselda, e a Lilia Cabral, essa atriz como poucas que a “recebe” todos os dias de modo tão assustadoramente verdadeiro, o meu: muito obrigado”, finalizou.

Sem mais artigos