Depois de descobrir através de Márcia (Elizabeth Savalla) que teve um irmão mais velho que morreu afogado na piscina, Félix (Mateus Solano) resolve confrontar sua mãe e seu pai, em Amor à Vida, novela de Walcyr Carrasco.

Márcia revela para o vilão que foi ama de leite do irmão mais velho e de Félix.  “Então, eu tinha um irmão. Nunca se falou dele na minha casa”, diz meio atordoado com a descoberta. Márcia diz que Félix chorava muito e foi acudí-lo, neste momento seu irmão, Cristiano, se afogou na piscina.

Ele então resolve falar com a mãe sobre o assunto. E Pilar (Susana Vieira) conta: “Quando meu Cristiano se foi, eu entrei numa profunda depressão. Você ficou nas mãos de babás, e do seu pai, que de certa forma te culpava pela morte do seu irmão”.

Félix pergunta para Pilar qual dos dois o seu pai César (Antonio Fagundes) gostava mais: “Sem sombra de dúvida, ele era o preferido do César”.

Muito triste, ele procura seu pai que é muito duro com ele. “Você era um bebê chorão. Nossa salvação foi contratar aquela babá, ela te deu de mamar também, porque até nisso você foi ruim. Fez secar o leite da sua mãe. Você deu problema desde o nascimento. A sua mãe quase morreu, e depois você chorava, chorava… E foi por sua causa que o meu filho morreu”, diz César sem nenhuma piedade.

E continua com crueldade: “Sua mãe, depois que saiu da depressão, ficou agarrada em você. Eu era quase um estranho em casa, porque era a Pilar e o Félix. O amor dela não era eu, era você. Eu preferia que o seu irmão tivesse vivido e não você, Félix. Era ele o filho que eu amava”.

E para acabar de espezinhar Félix, César completa: “Eu adorava o seu irmão. Ele não teria crescido e se transformado em alguém como você. Não seria gay. Cristiano seria o meu filho ideal. Macho como eu. Filho e amigo pra todas as horas. Você nunca foi o filho com quem eu sonhei. Desde bebê”.

Amor à Vida: César diz a Félix que gostaria que fosse ele que tivesse morrido na piscina e não seu irmão

Sem mais artigos