Antonio Fagundes é um ator que já fez personagens engraçados na TV, como o professor Caio Szimanski,de Rainha da Sucata, por exemplo, mas nos últimos anos ganhou o rótulo de galã. Porém, o ator diz que sente falta de fazer comédia.

“Gosto de fazer comédia e fiz muita comédia, acho até que sou bom nisso no teatro. Mas na TV cismaram com essa coisa de galã, e não me dão comédia para fazer”, disse ele em entrevista ao jornal O Globo deste domingo (25). No ar como o doutor César de Amor à Vida, Fagundes afirmou que interpretar homens poderosos na televisão se deve, em parte, “à ‘preguiça’ dos autores de o escalarem em outros papéis”.

Sobre a cena que César descobre que o filho Félix (Mateus Solano) é homossexual, Fagundes revelou que “foi até as últimas consequências”. “Foram cenas impactantes. Tenho a impressão de que a gente não viu muito isso na televisão, uma coisa tão descaradamente exposta”, afirmou. 

O ator falou ainda sobre privacidade, disse que não tem computador tampouco usa redes socias e que é “analfabyte”. “Todo mundo quer se mostrar, quer pôr tudo no Instagram. Como uma pessoa dessa pode cobrar privacidade?”, indagou ele.

Sem mais artigos