Ex-chacrete que induz a filha a dar o golpe do baú na telinha, Elizabeth Savalla, de 58 anos, tem mais o deboche do que a vaidade de sua personagem em Amor à Vida. Em entrevista publicada nesta quarta-feira (28) no jornal O Diário de São Paulo, a atriz falou sobre seus (des)cuidados com a aparência.

“Odeio rímel, para mim é feito de graxa. Não entendo como as meninas passam umas dez camadas daquilo. Cílio postiço me incomoda, não consigo chorar. Faço depilação, porque é a faxina, e pinto o cabelo. Faço unha, mas acho um saco ficar com a mão parada. É até engraçado. Se você olha a minha mão, está uma beleza, as unhas pintadinhas. Já o pé… uma vez por mês dou uma desencravadinha na unha”, disse ela.

O vestuário, ganha igual atenção, segundo ela. “Em casa, só uso aqueles camisolões de algodão, que tem umas bonequinhas na frente, sabe? Se tiver de receber o encanador, o pedreiro ou jogar o lixo fora, é assim que fico. Meus filhos vivem brigando comigo e me dando camisolas de seda de presente”, disse a atriz.

Ao lado de Camilo há 27 anos, Elizabeth só oficializou a união há dois anos: “A gente, agora, está num outro momento. Como Camilo está alugando o apartamento dele, sugeri que ficasse comigo por um tempo, até encontrar outro lugar. Só que ele não está achando nada. Então, a gente está vivendo juntos há dois meses e eu estou percebendo o quanto é bom ter um homem em casa. Estamos nos vendo pouco por conta da loucura dos horários do meu trabalho, mas quando chego, é bom encontrá-lo. Ele esquenta o jantar e cuida de outras coisas da casa. Estamos em lua de mel”.

Aos 58 anos, Elizabeth Savalla diz não ser vaidosa: ‘Rímel, para mim, é feito de graxa’

Sem mais artigos