Prestes a subir ao altar com a atriz Aparecida Petrowki, o cantor Felipe Dylon concedeu entrevista à revista Quem e falou sobre a carreira, sonhos, casamento e fez uma declaração para a noiva. “Ela é a minha musa do verão”, disse.

Questionado se a artista o inspira na hora dele criar suas músicas, o músico confessou: “É uma superinspiração pra mim. Ela ainda me ajuda a compor também. E eu acho muito legal porque dá outro rumo. As mulheres têm o feeling com esse lance de amor, de falar melhor”, explicou.

Ao ser perguntado do que acha sobre a polêmica de cobrar consumação em sua comemoração de casamento, o loirinho foi direto: “O esquema da festa a gente quis deixar assim. Vamos fazer um evento legal, liberar algumas coisas. Serviremos champanhe e outros itens, mas se a pessoa quiser alguma coisa especial eu acho que tem que pagar. Nós temos que pagar? Acho sacanagem, não é assim. Mas deixo claro que serviremos sim algumas coisas”.

Sonhador como qualquer pessoa, Felipe revelou com quais músicos gostaria de tocar junto. “Adoraria gravar qualquer música do Kiko Zambianchi ou do Paulo Ricardo. Eu estou neste nicho pop rock romântico e seria muito legal fazer alguma coisa deles ou com eles”, explicou.

Sem mais artigos