Felipe Neto

Divulgação Felipe Neto

O humorista Felipe Neto voltou a polemizar nas redes sociais nesta segunda-feira (22). Após o atentado na saída do show de Ariana Grande em Manchester, na Inglaterra, que deixou 22 mortos, o youtuber questionou uma suposta tendência extremista na religião islâmica e chegou a pedir um debate sobre a existência da comunidade.

“Já passou MUITO da hora dos líderes mundiais sentarem para debater o futuro do mundo em relação ao Islamismo. Se continuar assim…”,  escreveu ele. “Se isso foi um atentado terrorista, eu não sei mais o que pensar sobre essa escória. Parece que já foram 23 mortos entre crianças e adolescentes”, também afirmou.

felipe neto

O ataque após a apresentação de Ariana deixou ao menos 22 mortos e 59 feridos, segundo a polícia local. Uma criança de 8 anos e outra adolescente de 18 estão entre as vítimas. Um homem bomba a mando do Estado Islâmico, que reivindicou o ato, foi o responsável.

Algumas pessoas foram a favor do posicionamento de Felipe:

Muitas outras, porém, se posicionaram de forma contrária e acusaram Neto de incentivar o preconceito contra o islamismo:

Fotógrafo captura Central Park vazio durante seis anos

O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele
O fotógrafo Michael Massaia aproveitou noites e noites de insônia para capturar a essência do parque de Nova York, nos Estados Unidos, quando não havia ninguém nele

Após atentado em Manchester, Felipe Neto questiona islamismo e divide opiniões

Sem mais artigos