“Cara, me dá um trabalho ser cidadã no Brasil”, disse Luana Piovani em entrevista ao portal UOL. “Meu Deus do céu, dá muito trabalho. Não estou conseguindo postar eu bonita de biquíni. Tem quatro coisas políticas para fazer, tem cinco pessoas me pedindo coisas absolutamente importantes e relevantes”, ‘desabafou’ no vídeo, que viralizou nas redes sociais e causou polêmica entre os internautas.

“O resumo do meme ‘elas que lutem'”, “a branca sofre, coitada”, “deve ser muito difícil não ter tempo para postar foto de biquíni. Força, guerreira”, “white people problem [problema de gente branca]”, reagiram alguns usuários.

Voltando de uma viagem de Jerusalém, Piovani decidiu se posicionar sobre “o bafo que passou até no novo programa da Globo”, referindo-se à atração ‘Se Joga’.

“É isso, gente… Não vai ter jeito, não. Enquanto eu tiver vida e der entrevistas vai ser isso… Povo todo vai se chocar, a metade vai amar, porque eu digo o que todo mundo quer dizer e ninguém tem coragem e assim vai indo a humanidade. Não me incomoda em nada as críticas”, afirmou em seus Stories. “É o que eu tenho respondido: não gostou? Olha que dica boa: é só comer menos”.

Nesta quarta-feira (2), Piovani fez uma entrada ao vivo no programa, por uma vídeo chamada direto de Portugal. Ela começou a conversa com um certo desconforto: “amor, eu não sei que explicação vocês estão esperando que eu dê, porque achei que foi bastante claro o que eu falei.”

“É simples assim mesmo: dá muito trabalho ser cidadã no Brasil”, reafirmou. “Dava muito trabalho mesmo porque eu me sentia muito responsável, me sentia mal em ter uma vida tão privilegiada e olhar ao meu redor e ver sangue, lama, fome… O tempo todo sentia que precisava fazer coisas porque o Brasil ia muito mal, tinha que usufruir da minha voz para fazer com que a gente criasse uma consciência.”

 

Ver essa foto no Instagram

 

Faça a sua legenda! Eu 😷👈🏽 #Paulalavigne de biquíni: a chata dos grupos 😬👈🏽

Uma publicação compartilhada por Paula Lavigne (@paulalavigne) em

Sobre as críticas dos famosos, como a publicação feita por Paula Lavigne, Piovani também soltou o verbo: “essas coisas não chegam em mim. Sempre fui blindada através das minhas escolhas. E, agora, estando em Portugal, se tem uma coisa que eu realmente não me incomodo e nem dou importância é fofoquinha. Quero que as pessoas gastem o meu tempo com coisas relevantes.”

Sem mais artigos