Em entrevista publicada pelo site Showbiz Spy desta terça-feira (15), o astro Arnold Schwarzenegger, de 65 anos, contou nem pensar em aposentadoria, que se sente culpado quando está sem fazer nada e que considera os Estados Unidos como o país número um do mundo.

“Sou mais feliz quando trabalho. Depois de seis horas de sono, eu acordo e fico com um sentimento de culpa, como se ainda estivesse deitado na cama. Envelhecer não significa piorar”, contou.

O ator austríaco, que também possui cidadania americana, foi enfático ao dizer que a palavra “aposentadoria” nem pertence ao seu vocabulário. “Quem disse que você não pode atuar quando tem 80 ou 90 anos?”, questionou.

Sobre seu estilo de vida, Schwarzenegger não sente mais diferença em morar na América.

“Adoro a minha vida aqui (nos Estados Unidos). Muitos países europeus ficaram parecidos com os Estados Unidos. O padrão de vida é maior agora; todo mundo tem televisão, carros, feriados. Nós não tínhamos tudo isso quando cresci. Eu quis vir para a América porque a ação estava lá, o dinheiro, os arranha-céus”, discursou Arnold.

E, em tom patriótico, disse: “Os Estados Unidos são os vencedores. Agora, muitos países europeus são vencedores. Mesmo que os Estados Unidos tenham que superar alguma coisa hoje em dia, ainda são o número um do mundo. A terra das oportunidades”.

Na noite dessa segunda-feira (14), o ex-governador da Califórnia esteve na première de seu primeiro filme como protagonista desde 2003 (Exterminador do Futuro 3).

Schwarzenegger ainda foi visto “junto demais” da atriz Jaimie Alexandre, com quem contracena em O Último Desafio, que tem estreia este ano. O eterno exterminador do futuro estará ao lado de Forest Whitaker, Johnny Knoxville, Peter Stormare e Arron Shiver, além de Jaimie, sob direção de Jee-woon Kim.

Veja mais fotos da première na galeria acima!

Sem mais artigos