O programa O grande perdedor, exibido diariamente no SBT, às 19h50, e aos domingos, às 20h30, está temporariamente suspenso.

Se a emissora descumprir a ordem, corre o risco de ter que pagar multa de 500 mil reais ao dia.

Tudo começou em 98, quando o ator José Brás de Lima, que mora em São José do Rio Preto, montou um programa, uma espécie de Spa para gordinhos. Ele sempre foi obeso e a mulher reclamava que ele não arrumava emprego e não rendia nos trabalhos como ator…

Em 2002, ele patenteou a novidade no Cartório de Registros e Títulos de Documentos da cidade em que vive e levou uma cópia para o SBT e outra para a Globo, a fim de vender a idéia.

Segundo a advogada do ator, Sonia Carlos Antonio, diretora jurídica da Vilage Marcas e Patentes, de São José do Rio Preto, a Globo devolveu o projeto junto com uma carta, pois não houve interesse. O SBT não se manifestou e ficou por isso mesmo.

A assessoria da emissora paulista, no entanto, nega que qualquer executivo tenha recebido tal projeto. E ainda afirma que o SBT tem os direitos de produção, comprados da Reveille LLC, empresa que põe o programa no ar há alguns anos nos Estados Unidos.

Brás entrou com uma ação exigindo indenização de 20% sobre o lucro do programa e dos sub-produtos advindos da atração, além do valor comercial de direito autoral.

A assessoria do SBT entrou com um recurso para reverter a situação. Apesar disso, se não houver resolução até às 18h30 de hoje, dia 14/07, o programa não vai mais ao ar.

Sem mais artigos