Se os humanos podem ter um “dia de cão”, porque os próprios também não podem?

Um cachorrinho viveu um dia daqueles e acabou mordendo 50 pessoas no estado de Bihar, leste da Índia. O au-au foi preso e recebeu a pena máxima, a pena de morte.

Mas não é que os grupos defensores dos animais fizeram como os grupos de direitos humanos e conseguiram anular a sentença.

O juiz Pankaj Kumar declarou à imprensa hoje que decidiu anular a sentença e que o animal, que responde pelo nome de Chotu, será enviado a um abrigo para cães.

Sem mais artigos