A cantora e primeira-dama da França, Carla Bruni, declarou que o filho que espera com Nicolas Sarkozy é “uma alegria surpreendente e inesperada”, e também o motivo de ter atrasado o lançamento de seu quarto álbum.

Em entrevista concedida ao diário regional Var-Matin no Forte de Brégançon, a residência de verão presidencial situada na Côte D’Azur, a ex-modelo explica que adiou o lançamento do disco porque não poderia dedicar-se plenamente a promovê-lo.

Em abril, fontes ligadas à cantora haviam afirmado que o atraso desse álbum era explicado pela proximidade das eleições presidenciais na França, nas quais Sarkozy tentará a reeleição.

Bruni explicou na entrevista que a discrição mantida em torno de sua gravidez responde à vontade de resguardar sua vida privada.

“Representa uma grande alegria para mim, mas definitivamente é algo banal, e, por outro lado, as pessoas têm outros problemas e não ficaria bem falar demais disso”, acrescentou a primeira-dama.

O bebê será o segundo filho de Bruni, após Aurélien, que nasceu há nove anos fruto da relação da cantora com o filósofo Raphaël Enthoven, e o quarto de Sarkozy, após Pierre, de 26 anos; Jean, de 24, e Louis, de 14.

Sem mais artigos