Caroline Bittencourt não teve dúvidas quando perguntada sobre qual foi a melhor coisa de 2005: “Ah, foi o Álvaro [Garnero], com certeza”.

O casal estava no coquetel promovido pela joalheria Natan da rua Oscar Freire (SP), na noite da última terça-feira, e não se desgrudava.

Recém escolhida embaixadora do Sindecs (Sindicato dos DJs e Profissionais de Cabine de Som), a modelo se assume como baladeira convicta.

“Eu ouço de tudo, mas no momento estou curtindo mais um hip hop e um funk”, afirmou. Na semana passada, ela pôde mostrar o seu lado DJ na festa promovida pelo sindicato na Boogie Disco, em Sampa.

Elemento essencial para a balada e o dia-a-dia? “Rímel. Não saio de casa sem”.

Sobre 2005, Carol também expressou decepção pelo escândalo em que o governo mergulhou. Se a melhor coisa do ano foi um novo amor, a pior foi o Mensalão. “Todo mundo esperava boas coisas desse governo e se decepcionou muito”.

O Reveillón do casal já tem lugar garantido: Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

Sem mais artigos