Após o vazamento de fotos nua na internet, na sexta-feira (04), Carolina Dieckmann falou, pela primeira vez, sobre o assunto, em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, na noite desta segunda-feira (14): “É uma sensação de faca no peito”.

“Acho que agora eu vou poder voltar a viver, porque minha vida estava suspensa. Enquanto não aparecessem essas pessoas, acho que não seria possível ficar totalmente tranquila”, disse a atriz a Patrícia Poeta, sobre descoberta dos hackers responsáveis pelo roubo das imagens.

Ela contou por quem descobriu que as fotos tinham sido publicadas: “Pelo Alex [Lerner], meu empresário. Eu estava em um ensaio do filme que eu vou fazer, em São Paulo. Aí eu peguei meu celular na hora de ir embora e tinha escrito: ‘As fotos vazaram, me liga urgente’. Liguei para a Ana, que trabalha na minha casa, e falei: ‘Desliga a internet’. Davi, meu filho de 13 anos, estava em casa. Tinha muito medo de ele ver aquelas fotos e não estar lá para explicar. Minha preocupação era só falar para desligar a internet, que eu não queria que ele tivesse acesso àquilo. Fui para a casa de uma amiga, que me deu um calmante. Fiquei muito nervosa de estar fora de casa, de não estar perto da minha família”.

Carolina também comentou: “Nunca tirei foto nua, e isso não é uma questão só moral. Eu poderia fazer um filme nua, uma novela em que aparecesse alguma coisa, mas a coisa de me expor nua tem muito a ver com ter um filho de 13 anos. Sempre botei isso abertamente. Nessa hora em que tudo isso aconteceu, ficava pensando: ‘O que é pior, uma mãe nua ou que aceita chantagem?'”.

A loira contou como foi a reação de seu filho mais velho, fruto de seu casamento com Marcos Frota: “Foi muito maduro. Ele falou o tempo inteiro que era uma coisa minha, que tinha a ver com o trabalho que escolhi, minha fama, o próprio interesse das pessoas por isso. E que estava tudo certo, que se alguém perguntasse alguma coisa, ele diria: ‘É coisa da minha mãe'”.

Já sobre o atual marido Tiago Worcman, ela falou: “Foi muito bom para mim. Eu me lembro que estava chorando muito no carro. Eu falava: ‘Tiago, e agora?’. Ele: ‘Amor, calma. Ninguém morreu, ninguém tem câncer terminal. Você é linda, as fotos eram para mim. Está tudo certo’. Tinha todo um turbilhão de coisas acontecendo. Não era só o Tiago. Era eu, era meu filho, minha carreira, minha imagem e minha intimidade. E o mais louco é que não fiz nada de errado”.

Dieckmann finalizou a entrevista dizendo o que espera desse caso: “Justiça. Quero o que for justo”.

Sem mais artigos