Aos 54 anos, a atriz Cássia Kis Magro acredita que pode deixar de ser convidada para atuar em telenovelas nos próximos anos. Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, do último domingo (1º), a atriz afirma que os folhetins são feitos para atores mais novos e bonitos – o que, segundo ela, não é o seu caso. 

“Estou numa idade em que começo a ser descartada da televisão. Novelas são feitas para garotada. As moças bonitas têm mais espaço, mesmo mulheres de 30, 40 anos. E eu não sou bonita, não tenho phisic que atraia,  não fiz plástica”, afirma.

Na pele da vilã Melissa, da novela Amor Eterno Amor, da Rede Globo – e ainda colhendo frutos da humilde Dulce, de Morde & Assopra – Cássia diz que tem que trabalhar muito para conquistar (e manter) o seu lugar o ao sol. “Para manter meu espaço, tenho de trabalhar muito, achar o diferencial e, infelizmente, tentar ser a melhor”. 

A preocupação com a desvalorização de atores mais maduros é tão grande que ela pretende lançar uma série para a televisão sobre a terceira idade, baseada no filme O Exótico Hotel Marigold. “[Nele] você vê atores inglês fantásticos, com rostos tão marcados que parecem ter 500. É uma das coisas mais bonitas e emocionantes que já vi. Quero fazer uma série que mostre que, apesar de ter 70, 80 anos, o ser humano tem chance de se transformar. São pessoas que continuam vivendo”. 

Sem mais artigos