A coisa ficou preta nessa quarta-feira, 08, durante a festa de entrega do grande Prêmio Tam de Cinema Brasileiro, no Rio de Janeiro.

O diretor do filme Carandiru, Hector Babenco, acabava de receber o seu prêmio quando Cláudio Assis, diretor do longa-metragem Amarelo Manga, começou a gritar absurdos para o colega.

“Seu idota”, falava Cláudio aos berros. A turma do deixa disso, claro, entrou em ação e acalmou o cara. Hector Babenco, por sua vez, não se rebaixou e manteve a classe.

No final da festa, mesmo que inderetamente, os dois voltaram às boas.

Veja as fotos!

Sem mais artigos